Arquivos do Blog

Fazendo com o Tio Jobs a mesma coisa que fiz com o Tio Bill.


Quando é que as grandes empresas vão entender que as pessoas querem ser livres?

Anúncios

Vamos sacanear o IPhone?


Fanboys no mundo da Tecnologia.


Google Logo officially released on May 2010

Image via Wikipedia

Um assunto que tem me perturbado muito atualmente são os ditos “fanboys” de uma marca tecnológica. É extremamente irritante uma pessoa que adere irrestritamente a uma marca, sem conseguir enxergar seus pontos fortes e pontos fracos.

Eu acho normal – e até legal – uma pessoa ser fã de determinado filme, série, ator ou outras brincadeiras. Eu mesmo sou fã de algum desses, mas quando o assunto é tecnologia – e conseqüentemente trabalho – a coisa muda de figura.

Fiz uma auto-critica e cheguei a conclusão que apenas uma marca me deixou a beira de me tornar um fã Xiita, e esta marca não foi Microsoft, Apple, Android ou Sony.

Esta marca foi o Google.

Serviços simples, de qualidade e gratuitos. Isso é a cara do Manel.

Em 2009 fiz um post que lendo hoje considerei altamente Xiita, onde eu dizia: “Não sei por que perco tempo procurando outros serviços gratuitos na web. Os serviços da Google são sempre melhores”. Ainda bem que continuei procurando.

Esse post foi verdadeiro em 2009, mas hoje – dois anos depois – esse pensamento ainda se aplica? Vamos ver.

Meus serviços online hoje são:

E-mail: Ok, a Google continua mandando nessa área com seu todo poderoso Gmail, mas quando outros provedores de e-mail puderam usar a interface da Google em seus e-mails gratuitos, alguns de meus e-mails que haviam sido esquecidos no limbo foram ressuscitados do nada. Eu que só usava o Gmail, me vi entrando no meu bom e velho IG Mail. Ele não reina mais absoluto em meu desktop como em 2009.

Blog: Nossa, eu que gostava tanto do blogger fiquei muito decepcionado com o avanço dessa ferramenta que simplesmente parou no tempo. O WordPress é tão superior que praticamente me obrigou a matar meus dois blogs hospedados no Blogger, mesmo com a limitação de não poder usar meu AdSense (que pra ser bem sincero nunca me deu grana mesmo). O Google aqui perdeu de longe.

Microblogging: Alguma dúvida de quem manda aqui? Alguém acha que o Buzz tem alguma chance de vencer o Twitter nesse campo? Sinceramente meu Buzz praticamente só repassa meu Twitter para pessoas que estão no trabalho e sua única opção é o Buzz, e nada mais.

Leitores RSS: Hoje praticamente qualquer coisa lê RSS. Porque se preocupar em criar uma conta no Google Reader?

Geotagging: Google maps? Fala Sério. Com Nokia OVI Maps (o melhor do mundo em sua categoria) e FourSquares não preciso de mais nada.

Social Networking: Facebook, GetGlue, LastFm. Nada da Google. O que é Orkut? Algum cliente estilo TweetDeck? Hummm, mais um #Fail para minha antiga preferida.

Podcasts: Google Listen? Uma merda, inusável no meu Android 2.2. Só pode ouvir os podcasts se estiver conectado?!?!? Falha épica da Google. Nada vence a Apple nesse campo.

Online Streaming: O Google Vídeos nunca empolgou ninguém e a compra do Youtube foi admitir a derrota nesse campo. Vida longa ao Youtube.

Compartilhamento de fotos: Eu amava o Picassa, mas foi outro que parou no tempo. Meus álbuns continuam lá porque tenho preguiça de mudá-los de lugar. Meu preferido hoje é o Molo.me, que é compatível com meu celular de R$ 70,00.

VOIP: Skype. Não existe outra palavra. Apesar de ser um cliente leve, bom e funcional ninguém usa o Google Talk. De que adianta um telefone que não fala com ninguém?

Poderia falar vários outros serviços aqui, mas para que me estender mais se vocês já pegaram a idéia? Se eu tivesse virado um fã insano da Google, hoje eu estaria parado no tempo usando coisas obsoletas e pouco produtivas.

A Tecnologia muda. Mude você também.

A Maçã é para poucos.


Mais um desafio, desta vez enviado pelo parceiro de carteado Bruno Ghunter, do Rio de Janeiro.

“Tá aí faz um post sobre os 200kk de apps da Apple Store. Que em sua grande maioria são inúteis ou repetidos.”

Não gostaria de ficar aqui falando só da Apple Store, que é um assunto limitado, então vamos aumentar um pouco essa discussão e falar sobre a Apple como um todo. A quantidade de aplicativos da Apple Store na verdade é uma grande vantagem da plataforma, e não vejo o fato de existirem aplicações repetidas um problema, uma vez que você pode preferir a interface (telinha) do programa fulano, ou o melhor desempenho do aplicativo beltrano, e ambos realizarem exatamente a mesma tarefa.

O problema da Maça é o preço.

A Companhia dos Steves (Jobs e Wozniak) nasceu em 1976 sob o nome de Apple Computers na Califórnia. Desde o inicio, os sócios queriam marcar presença no mercado de tecnologia com uma visão diferenciada de seus competidores, que prezavam os nerds e o mercado corporativo. Jobs e seu parceiro queriam um computador para seres humanos normais. Ao contrário do que a maioria imagina a primeira interface gráfica de acesso a um computador não é da Microsoft, e sim da Apple, com a sua Apple Lisa em 1983, o primeiro computador a usar interface gráfica e mouse. Capaz de multitarefa não-preemptiva e equipado com poderosos 1MB (1024KB) de memória RAM, em uma época que Bill Gates afirmava que 640k era o suficiente para qualquer tarefa computacional. A Lisa foi um fracasso retumbante no mercado, afinal, pra que seres humanos normais iam querer um computador que não faz merda nenhuma? Jobs aprendeu com esse e alguns outros erros.

Em 1990, uma revolução chamada Word Wide Web (WWW) veio salvar o visionário Jobs e os seus acionistas. Com ela, foi criada o que os mortais chamam de internet hoje em dia, e devido à proliferação da pornografia na rede, agora sim os seres humanos normais tinham um motivo para querer um computador. Bill Gates, sempre um aproveitador, meteu a Microsoft nesse meio com seu Windows e Jobs ainda se recuperava dos diversos fracassos visionários em que tinha se metido (Apple III, Apple Lisa e Apple Newton). Correndo por fora, tínhamos ainda as diversas distribuições de Linux rodando por ai. Como o Linux em geral era um negócio incompreensível para quem tivesse menos de 120 de QI, e com Jobs totalmente descapitalizado e sem moral, nosso amigo Bill comeu o cú do visionário Jobs que entrou cedo demais nesse negócio. Com seu sistema simples e facilmente pirateavel, Gates roubou mais uma idéia e venceu Jobs em seu próprio terreno, e é por isso que usamos essa merda de Windows 7 hoje em dia.

Com o povão sob domínio da Microsoft, Jobs não teve alternativa e elitizou a qualidade.

Todo mundo que tem a coragem de pagar R$ 3.500,00 por um Dual Core 2 com uma maça desenhada na carcaça adora o tal Mac OS X. Não possuo o Mac, pois meu poder aquisitivo não permite, mas diversos amigos meus possuem (to parecendo o Silvio Santos) e não trocam aquilo por nada. Eu mesmo quando vou namorar tecnologia na Fast não deixo de dar uma manuseada nos MacBooks tão bonitinhos e usáveis, mas quando eu olho o preço, me lembro que posso comprar no Edifício Central um Quad Core por R$ 900,00 e instalar um Ubuntu de graça para fazer exatamente as mesmas coisas.

A Microsoft vem fazendo merda atrás de merda e a tendência é a Apple ir ganhando mercado, e com isso baratear seus obviamente melhores produtos. O Mercado de browsers, mesmo com toda a parafernália monopolista da Microsoft já está quase perdido.

A verdade é que eu adoro o meu Ipod, mas eu só comprei porque arrumei um usado baratinho.

%d blogueiros gostam disto: