O Guia Definitivo do Cinema Trash – A Década de 30


Dracula (1931 film)

Image via Wikipedia

Em post anteriores, começamos a estabelecer em dezoito filmes essenciais que inspiraram – e ainda inspiram – a produção dos gêneros que normalmente rotulamos como Trash.

Para ver estas dicas do início do cinema, você pode ir para esse post.

Depois montamos uma linha de tempo em forma de gráfico que nos permite visualizar a produção do início do cinema (ainda amorfa) e como essa produção começou a ramificar nos primeiros gêneros cinematográficos ditos trash. Veja aqui.

Seguindo com nossos posts que querem mostrar a evolução do cinema trash, vamos começar nossas dicas para a década de 30 aonde já podemos ver estilos mais embasados, e portanto mais facilmente definíveis. Os grandes estúdios de Hollywood vão definir todo o horror/terror que virá nas décadas de 30 e 40, deixando para trás o cinema Europeu que sofre com o mal da Alemanha Nazista e a ascensão de Hitler ao poder em 1933.

Os novos recursos do cinema, introduzidos na década de 30 (som, cores, e a morte dos inter-títulos) nos permitem inovações – como os musicais – e a Universal inicia seu famoso ciclo interminável de filmes de Terror, enquanto a Warner bota violência e corrupção na telona com seus filmes de gangsters.

Damos nossos primeiros passos em direção a pornografia, com a nudez de Hedy Lammar no filme suéco Extase.

Vemos também o nascimento da Republic Pictures e seus filmes B de boa qualidade, em especial Westerns. Na Europa um interminável Fritz Lang luta contra a crise com seu Vampiro de Dusseldorf.

Hattie Mcdaniel vence o Óscar na categoria de melhor atriz coadjuvante e torna-se a primeira pessoa de raça negra a vencer um Óscar.

Em meados da década, com a recuperação da crise de 29, temos terreno fértil para a retomada do cinema, que culminará em 1939 que é considerado por críticos um dos melhores anos de todos os tempos para a sétima arte.

Vale lembrar que estas dicas são diárias, e quem me acompanha no Twitter recebe primeiro.

  1. A Idade do Ouro (L’Âge D’Or) (1930) Frenético e surrealista, essa quase parceria de Dali e Bruñel legou imagens inesquecíveis
  2. Drácula (Dracula) (1931) Bela Lugosi como o eterno Drácula das décadas de 30 – 40, com seu sotaque forte e falas marcantes.
  3. Frankenstein (1931) Boris Karloff Inicia sua luta épica com Bela Lugosi sobre quem é o monstro mais icônico do terror.
  4. M, o Vampiro de Dusseldorf (M) (1931) Fritz Lang encontrou a expressão perfeita para medo,demência,e languidez do assassino.
  5. Monstros (Freaks) (1932) Censurado, impactante, único. Uma mulher acusou o filme por sofrer um aborto durante a exibição.
  6. O Vampiro (Vampyr) (1932) Um sombrio espetáculo de morbidez orquestrado pelo genial diretor dinamarquês Carl Theodor Dreyer
  7. Boudu Salvo das Águas (Budu Sauvé des Eaux) (1932) Comédia que ensina como a caridade pode ser inconveniente.
  8. O Fugitivo (I Am a Fugitive from a Chain Gang) (1932) Inicia o estilo presídio. Cria o formato trabalho forçado/Castigo sádico
  9. Zero de Conduta (Zéro de Conduite) (1933) O melhor ficcional anarquista do séc. 20, este filme vê de forma surreal a rebeldia
  10. Terra sem Pão (Las Hurdes) (1933) Crítica cruel de Luis Buñuel, gélida e pungente,mesmo assim, um filme de estranha beleza.
  11. King Kong (1933) O Mais simpático e cativante monstro de 15 metros de altura. Modificou para sempre os efeitos visuais.
  12. It’s a Gift (1934) Politicamente incorreto de uma forma que apenas uma comédia dos 30 pode ser é o melhor filme de W.C.Fields
  13. O Gato Preto (The Black Cat) (1934) Karloff e Bela Lugosi no mesmo filme? SIM! Satanismo, vingança, necrofilia e traição.
  14. O Triunfo da Vontade (Triumph des Willens) (1934) O Mais épico filme de propaganda Nazista. Magistralmente manipulador.
  15. O Testamento do Dr. Mabuse (Das Testament de Dr. Mabuse) (1932) Mesmo com os anteriores é visto como a continuação do vilão.
  16. A Noiva de Frankenstein (Bride of Frankenstein) (1935) Karloff pode desenvolver o monstro de Mary Shelley nesse humor negro.
  17. O Homem Invisível (Invisible Man, The) (1933) James Whale fez um filme com sonorização impecável, ágil e com ritmo veloz.
  18. O Galante Mr. Deeds (Mr. Deeds Goes to Town) (1936) Filme que deu origem ao remake de 2001 com Adam Sandler e Winona Rider
  19. Daqui a Cem Anos (Things to Come) (1936) “Evite áreas onde bombas caíram pois estão infectadas pela Peste dos Errantes.”
Anúncios

Sobre tremyen

Sou um milhonário exótico que curte falar besteiras pela internet.

Publicado em 20/07/2011, em Cinema, Para Seres Humanos, Trash, Tudão e marcado como , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: