Hasbro, D&D, RPG, as Miniaturas e o Dinheiro.


Hoje recebi em meu google reader um artigo muito interessante sobre D&D, e como as miniaturas podem encarecer um jogo que deveria beirar o gratuito.

Um cara que não sei o nome, portanto não posso creditar, publicou no seguinte link:

http://www.josephwu.com/dnd/rtttoee/minilist.php?category_id=001&action=show_list

Uma lista das miniaturas que são necessárias para jogar o “Return to the Temple of Elemental Evil”, uma das aventuras mais famosas do D&D 3.5.

A lista é composta de um total de 405 miniaturas.

Na 4ª edição você tem trinta níveis, mas terá menos encontros por nível. Os 20 níveis de 3ª edição têm um numero de encontros similares a 26 níveis da 4ª edição.

Extrapolando esses números, chegamos à conclusão que uma campanha ao longo de dois anos pedirá – no mínimo – 623 miniaturas diferentes, e como o D&D 4ª edição usa mais monstros por encontro, você sempre precisará de duplicatas. Fazendo uma média de quatro duplicatas, chegamos aí ao escabroso numero de 2492 miniaturas.

Não duvidem desse número. Eu tenho aproximadamente esse numero de miniaturas.

Voltando as contas, eu que peço apenas miniaturas de 99 centavos de dólar, o que dá aproximadamente R$ 2,00 por miniatura, cheguei à triste conclusão de que irei gastar, em dois anos, R$ 4984,00 em bonequinhos bonitinhos de plástico, fazendo desse o RPG mais caro da história.

Agora vocês entendem porque as miniaturas não são opcionais na 4ª Edição?

Claro que tudo o que escrevi acima é questionável. As miniaturas são re-utilizáveis, e depois que você gasta essa grana uma vez, dificilmente precisará gastar de novo. Você não precisa usar exatamente a miniatura que está descrita no livro, pode improvisar com uma miniatura parecida que você já possui, e nada te impede de usar alternativas mais baratas, como contadores, pecinhas de jogos de tabuleiro e outras bugigangas que possam representar onde você está.

Mas a maioria dos jogadores de RPG não procede assim. Eles querem suas aventuras as mais chamativas possíveis, e isso inclui não só os bonequinhos como cenários, matriz de combate e outros apetrechos como mapas bonitos, cartas em estilo medieval e em alguns casos que tive o prazer de participar até mesmo espadas e armas medievais reais.

Parabéns Hasbro. Vocês vão ganhar muita grana.

Anúncios

Sobre tremyen

Sou um milhonário exótico que curte falar besteiras pela internet.

Publicado em 09/09/2010, em D&D 4a Edição, Para Roleplayers e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Tá na hora de comprar o Microsoft Surface, sai mais em conta 🙂

  2. Ou fazer um mega painel de iPads!

  3. Carlos Kleber

    Não entendo essa obrigatoriedade de usar miniaturas. Isso é quase que remar contra a outra metade do sistema, sobre licença aberta. Ou seria algo do tipo “Eu aliso aqui e mordo do outro lado”?

  4. A licença aberta caiu com o 3.5. De certa forma foi isso que manteve o 3.5 vivo, e criou uma concorrente de peso para a própria Wotc.

    A versão 4.0 não é mais lançada no modelo Open Game Licence.

    Acho que a modinha da licença aberta de RPG morreu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: