O Guia definitivo da Pornô Chanchada Parte 2.


Principais Obras

É difícil determinar qual seria a primeira obra de referência do movimento das pornôs chanchadas, mas nós podemos facilmente identificar a obra que seria a avó deste movimento: Rio 40 Graus. Este excelente filme é provavelmente a única coisa boa que o cinema novo produziu. Um filme forte e marcante de Nelson Pereira dos Santos, já continha em 1955 alguns dos elementos que podemos associar a pornô chanchada como: roteiro simples em sua maioria realista, nudez frontal, sexo ”softcore”, a mulher como objeto de contemplação e a visão do homem como o comandante da câmera.

Olhando meus filmes preferidos, cheguei a mais de cinqüenta filmes que devem ser assistidos entre 1964 e 1992, todos com a estética inconfundível da pornô chanchada. Para não encher muito o saco de vocês, fiz uma lista com as 12 mais importantes pornôs chanchadas produzidas, sendo esse o meu guia de referência para o movimento. Estes filmes são essenciais para quem se diz fã do gênero.

  • 12 – A Menina do Lado (1987): Espetacular filme de Alberto Salvá e Elisa Tolomelli, conhecido por ser a versão Brasileira de Lolita. Nesse filme Reginaldo Faria interpreta Mauro, um jornalista que vai para uma casa de praia em Búzios e fica taradão na filha de sua vizinha, Alice (Flávia Monteiro). As cenas de sexo simuladas entre os protagonistas são espetaculares e Flávia Monteiro com os seus quinze aninhos dá um espetáculo de interpretação (a mãe dela estava nos sets para garantir que o sexo seria realmente simulado) rendendo a Reginaldo Faria o Kikito de ouro de melhor ator no festival de gramado e a menção especial para Flávia Monteiro, alem de ser indicado como melhor filme, titulo que perdeu para Anjos do Arrabalde, um filme muito merda, diga-se de passagem.

  • 11 – Barra Pesada (1977): Filme escrito e dirigido por Reginaldo Faria, vencedor de cinco prêmios, entre eles quatro kikitos de ouro em gramado e o prêmio de melhor edição da associação dos críticos de arte de São Paulo. O Elenco é fabuloso, sendo praticamente todos os atores dignos de nota, como: Stepan Nescessian, Milton Moraes e Mário Petráglia. Nesse filme um bandidinho ladrão de galinha que é filho de uma prostituta que se suicidou é acharcado por dois policiais corruptos. O filme é fortíssimo, e mostra todo o submundo carioca daquela época. Obra prima.

  • 10 – Bonitinha, mas ordinária (1981): Dirigido por Braz Chediak e escrito por Sindoval Aguiar e Doc Comparato é uma adaptação da obra de Nelson Rodrigues, com Vera Fisher, Lucélia Santos, Milton Moraes e José Wilker. Maria Cecília (Lucélia Santos) quebra seu carro perto de uma favela e é estuprada violentamente por cinco negões, entre eles Banzo Africano (fazendo o papel dele mesmo!). O Pai de Maria, o poderoso Dr. Werneck (Carlos Kroeber) decide que sua filha tem que se casar antes que a criança nasça e manda que seu capachão, Peixoto (Milton Moraes) encontre entre os empregados de sua empresa um otário pra se casar com a menina. O otário escolhido é  Edgard (José Wilker) que é perdidamente apaixonado por Ritinha (Vera Fischer).  Começa então o Dilema do pobre Edgard: ficar milionário se casando com Maria Cecília ou procurar o amor de Ritinha.
Anúncios

Sobre tremyen

Sou um milhonário exótico que curte falar besteiras pela internet.

Publicado em 05/03/2010, em Cinema, Pornô Chanchada, Tudão e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: